×
×
×
×

NOTÍCIAS

Segunda, 23 de Janeiro de 2023 às 13h58 Brasil e Argentina se enfrentam no Sul-Americano sub-20 nesta segunda-feira (23)

O confronto entre Brasil e Argentina vale mais que a rivalidade entre os dois países. Após vencer o Peru na estreia da Conmebol Sub-20, a Seleção Brasileira pode até se classificar para o hexagonal final se vencer os hermanos nesta segunda-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no estádio Pascual Guerrero, em Cali, na Colômbia.

As duas equipes já folgaram em uma rodada e disputaram apenas um jogo. Melhor para o Brasil que tem 3 pontos, enquanto a Argentina não tem pontos por ter perdido no primeiro duelo contra Paraguai por 2 a 1. Os três melhores colocados do grupo avançam para o hexagonal final, que será disputado em Bogotá. Por isso, o duelo é de total importância para os rivais seguirem vivos no torneio.

Os treinadores também farão um confronto à parte nesta segunda-feira. Pelo lado brasileiro, o técnico Ramon Menezes já conquistou a taça como atleta em 1991, quando o Brasil foi campeão, em equipe que contava com jovens que depois se destacaram no futebol, como Élber, Djair, Sérgio Manoel, Anderson Lima e Paulo Nunes.

Na Argentina, o agora treinador Mascherano também foi campeão como jogador. Foi em 2003, equipe que contava com Zabaleta, Maxi López, Javier Pinola, Fernando Cavenaghi e Carlos Tévez.

Sobre o confronto desta segunda-feira, Ramon pregou respeito ao adversário, mas reforçou a confiança que possui no grupo.

“A gente folgou na segunda rodada e isso nos possibilitou uma grande recuperação. Agora a expectativa é fazer um grande jogo diante da Argentina. Eu penso na Argentina como adversário, mas o nosso objetivo é fazer um grande trabalho e que os atletas consigam desenvolver aquilo que a gente espera. Do outro lado tem uma grande equipe, isso vem de tempos. É natural, é um clássico. A gente tem de estar bem concentrado”, definiu Ramon.

Além de Brasil e Argentina, o grupo A ainda conta com Colômbia, Paraguai e Peru. Todos eles já fizeram dois jogos na competição. Sobre o peso da chave, Ramon minimizou o fato de ter os dois maiores vencedores mundiais do continente juntos e valorizou o futebol praticado na América do Sul.

“A gente sabe das dificuldades. É uma competição muito dura, uma chave bem complicada. Eu tento dar confiança aos meus atletas para que eles possam desenvolver o melhor que podem”, finalizou.

Para o jogo contra a Argentina, Ramon Menezes não poderá contar com o zagueiro Weverton. O defensor sofreu uma fratura no tornozelo, no maléolo medial direito, e foi cortado do Sul-Americano. O jogador já está de volta ao Brasil para tratamento.

PARCEIROS